Quais alimentos interferem nas mudanças climáticas?

01/04/2020   JY Geotecnologias

Olá todos!

As mudanças climáticas trazem reações de diversas formas ao meio ambiente! E são com elas que também a produção de alimentos se torna um quarto de todas as emissões de gases de efeito estufa, ocasionando o aquecimento do planeta. Esse estudo foi realizado na Universidade de Oxford.
Agente sabe que no dia dia é difícil termos o controle tanto de alimentos comprados como aqueles consumidos né isso!?
Mas se você ainda não sabe, as carnes são os alimentos que mais trazem um efeito negativo para o meio ambiente.
É complicado você deixar de comer por conta dessa constatação. Mas é bom pensarmos um pouco! Veja:
blog 01-04

De acordo com os pesquisadores, gados de corte confinados em terras desmatadas são responsáveis por emissões de gases de efeito estufa em mais de 10 vezes do que as vacas criadas em pastagens naturais.

Segundo o Joseph Poore, e Thomas Nemecek, da Oxford, a América do Sul emite 3 vezes mais gases de efeito estufa , por conta da carne, do que a Europa, e olha que a Europa usa bem mais terras de confinamentos que nós!

Quer saber mais sobre quais alimentos causam impactos ambientais? E a distribuição do carbono ? Entre nesse link: https://www.bbc.com/news/science-environment-46459714

Boa sorte!

 

 

 

Fonte: BBC

O que a Geotecnologia pode determinar em um diagnóstico ambiental?

29/03/2020    JY Geotecnologias

Ola todos!

Para um diagnostico ambiental, todas as técnicas de Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento estão inseridas como ferramentas primordiais nos estudos  e analises mais detalhadas do que chamamos ecossistema, atmosfera, hidrologia. 

Mas não se iluda! Não é somente a Geotecnologia que resolve tudo! Isso mesmo! É preciso ter estudos e conhecimentos técnicos , sociais e legais quando o assunto é avaliar o meio ambiente.

Toda caracterização do ambiente é avaliada por bases importantes de diagnósticos.  Vamos saber quais?

blog 28-03-20

Com o Art. 6º da Resolução CONAMA nº. 001/86 vamos entender o diagnóstico para o ambiente físico, biológico e socioeconômico:

No ambiente Físico: “o subsolo, as águas, o ar e o clima,  os recursos minerais, a topografia, os tipos e aptidões do solo, os corpos d’água, o regime hidrológico, as correntes marinhas, as correntes atmosféricas”;

No ambiente Biológico: “a fauna e a flora, espécies indicadoras da qualidade ambiental, científico e econômico, raras e ameaçadas de extinção e as áreas de preservação permanente”;

No ambiente Socioeconômico: “ uso e ocupação do solo, da água , as relações de dependência entre a sociedade local, os recursos ambientais e a potencial utilização futura desses recursos”.

Todos esses ambientes tem que ser estudados de uma maneira que  atenda aos riscos naturais e antrópicos, sejam eles em maior ou menor potencial e quais elementos causam maiores problemas para acionarmos as condições com embasamento legal, a abordagem social e a partir daí entrarmos com as ferramentas  necessárias da Geotecnologia.

O que podemos usar dessa ciência? 

  1. O Sensoriamento Remoto: imagens de satélite, cálculos de índices, usos do NIR, da REM;
  2.  O Geoprocessamento: processamento das imagens de satélites, os tratamentos, os mapeamentos;
  3.  A topografia: levantamentos topográficos, medições de terrenos, fatores que interferem nas características do terreno;

     4. A Agrimensura: semelhante a Topografia, realiza demarcações de terrenos, para                 projetos de construção civil e agrícola. Também usa de GPS para estudo espacial e               aerofotogramétricos;

     5. Os Drones: Veículos aéreos não tripulados que servem para auxiliar em estudos de            terrenos urbanos e agrícolas para mapeamentos;

Para você leitor, profissional e estudante da área, selecionamos um trabalho muito bom no que diz respeito a estudos ambientais utilizando Geotecnologias. A área estudada é um pedaço da nossa Paraíba, feito por pesquisadoras da UFPB. Diversos âmbitos da Geotecnologia você vai encontrar aqui, acompanhem:

 

Até os próximos posts!!!

Uma preocupação agrícola: OS AGROTÓXICOS

12/03/2020   JY  Geotecnologias

Olá pessoal,

É mais uma preocupação a ser questionada quando o assunto é o uso dos agrotóxicos. O nosso país, infelizmente, sai na frente com o uso de certos tipos de produtos pesticidas. Nossa população é quem paga esse preço.

Mas adianta de quê pensarmos em ser potência alimentar mundial sem definir regras cabíveis para o uso desses pesticidas?

O que pode ser feito? Projetos de lei já segue em pauta no congresso, discutindo esse assunto que por hora tornou-se complexo, devido ao seu poder de capital, mas ao mesmo tempo um vilão nas nossas mesas e na nossa saúde.

O que há de mais novo ou atual a ser discutido?

Estamos deixando aqui pra vocês uma cartilha produzida pela FAPESP – Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, em 2018, onde mostram as formas de uso, os casos no Brasil, os riscos ( ambientais e de danos a saúde)e necessidades de uso.

Vamos pesquisar?

Imagens orbitais X painéis solares

04 / 03/ 2020     JY Geotecnologias

Olá todos,

blog 04-03-20
Complexo Solar de Coremas – Paraíba

É os tempos mudaram! As tecnologias com a produção de energia solar já são objetivos atuais para o desenvolvimento de empresas e áreas ligadas a produção de energia e setores agrícolas. Aqui na Paraíba existe uma empresa que fornece a primeira usina solar fotovoltaica do país com capacidade de 300 MWp, sendo 93 MWp iniciada em 2018. A empresa ,(Rio Alto), desafiou o mercado quando o Brasil enfrentava instabilidade, investindo em energia limpa e contribuindo com o desenvolvimento da cidade de Coremas, no sertão da Paraíba.

É preciso obviamente conhecer mais sobre o desenvolvimento de placas solares e quais as suas finalidades, pois algumas melhorias que podem ser feitas no desenvolvimento e manutenção.

SETOR AGRÍCOLA

Para a agricultura grandes empresas já utilizam de placas solares de grande escalas para produções agrícolas, já outros fazem questão de comprarem terras para expandir suas próprias redes de energia solar.

IMAGENS ORBITAIS

As imagens ORBITAIS  ajudam aos produtores dessa energia solar a melhorarem sua eficiência, além de reduzir custos relacionados às manutenções.

O que vem mais chamando atenção para o uso de imagens de satélite é a criação de mapas em modelos 3D, até aquelas MDT e imagens que tragam respostas espectrais envolvendo níveis de infravermelho, que no momento estão facilitando planejamentos e custos nas construções . Efeitos climáticos e estações do ano ,por exemplo, podem ser simulados para determinar a posição mais eficaz das placas. Testes como esse estao sendo feito em empresas americanas.

Mas essa experiencia será com o tempo, lançada em novos desenvolvimentos para simulações ainda mais precisas. Dessa forma, modelos 3D de terreno e imagens orbitais podem ser usadas ​​para promover o setor de produção de energia solar no mundo.

Até os próximos posts!!

 

 

 

 

 

 

Fonte: Rio Alto – PB/ Dustin Price