Transposição do Rio São Francisco : Um novo Semiárido?

09/03/2017   JY  Geotecnologias

Resultado de imagem para atividades no campo

Uma ótima noticia pessoal,

Com a chegada das águas ontem na região de Monteiro na Paraíba, o diretor da ANA, Agência Nacional das Águas,  Paulo Varella, comentou sobre a chegada da transposição   demonstrando o início da história de um novo Semiárido e de uma nova perspectiva de vida para aqueles que esperavam pela conclusão das obras.

Em entrevista nesta quinta-feira, 09, Paulo afirmou que após a garantia de distribuição de água para o abastecimento humano, as atividades do campo podem ser retomadas, mas com cautela.

RETOMADAS DAS ATIVIDADES RURAIS

É possível termos a volta das atividades e praticas agrícolas que foram perdidas e esquecidas ao longo desses últimos 5 anos de estiagem?

Há possibilidades sim! Até por que como vemos, os rios e riachos que cortam os municípios da Paraíba especialmente da Região do Cariri e Sertão são cursos de rios temporários e com uma escassez extensa de água, além da degradação da bacia, não há suporte para sustentar solo e vegetação existentes naquele ambiente, como também não dá condições de produtividade ao produtor rural para garantir a colheita. E com a chegada das águas, essas facilitarão a retomada das longas jornadas de trabalho no campo para preencher aquilo que um dia foi perdido: a esperança de um dia poder ter na mesa os frutos da terra.

Que bom saber que além de uma agricultura familiar sustentada pelas ações do Governo temos também as expectativas de ver um novo cenário, um novo Semiárido talvez, e por que não?

A retomada do crescimento econômico e agrícola garantirá a expansão de mercado consumidor, e mostrará as pessoas em geral a possibilidade de um solo tão já marcado pela seca  e já impróprio para o plantio, reviver de novo o que já se teve de tão produtivo e fértil. A esperança por fim se renova, se amplia e se volta a um novo tempo. A irrigação voltará, os animais já serão em maior quantidade no pasto , isso iremos perceber ao longo dos anos. Aos poucos iremos perceber as mudanças tomarem rumos altos nos âmbitos agrícola, econômico e social.

Segundo o Paulo, vivemos, nos últimos cinco anos, a maior seca da história recente no país. A partir de amanhã a história vai estar em movimento. Nossa prioridade é o abastecimento humano. Uma vez que o açude de Boqueirão for recomposto, a tendência é que as atividades de pesca e de irrigação voltem, mas de forma limitada, para que tenhamos o abastecimento garantido – explicou.

Estamos de cara nova, melhor dizendo, de água nova!

Até os próximos posts.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Sobre Jana Yres

Graduação em Engenharia Agrícola-UFCG , Atuação profissional: AESA (Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba). Áreas de atuação: Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto. Aplicação de aulas de SIG e PDI , atuação nas áreas de agrometeorologia, irrigação e drenagem (zoneamentos agrícolas), trabalhos em campo com dimensionamento de áreas (Agrimensura) e Mapeamentos aplicados a projetos rurais, florestais e recursos hídricos. Gestão Ambiental - analise e consultoria. É professora de Língua Espanhola. Participa de um projeto social da UFCG, o cursinho pré-vestibular solidário.

Publicado em 10/03/2017, em PARAÍBA MEU ESTADO. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: